13 de jan de 2008

Ética só na casa dos outros.


Charge de Edgar Vasques

O programa Conversas Cruzadas, com o arauto da ética, moral e bons costumes, Lasier Martins foi divertido. De certo modo, os debatedores opinavam contrários às posições do Sr. Martins, o ético.

O debate era sobre uma reportagem do Jornalista Giovani Grizotti, sobre as diárias parlamentares. Era visível o desconforto de Lasier, o ético.

Durante o programa, foram mostrados vários deputados em suas bases eleitorais e que fazem uso das diárias.

Se por um lado concordamos com a regulamentação dos gastos, por outro, todo parlamentar deve ter ao seu dispor, um montante suficiente para exercer livremente sua articulação política.

A visão de que o estado deve tratar seus funcionários como em uma empresa, esbarra em diversos pontos como por exemplo, uma empresa tem patrão e este não pode ser demitido. Mas no estado isso não funciona assim. Podemos demitir, destituir ou não reeleger.

Além do mais existe uma Constituição Federal e outra Estadual em torno das quais estão ligados estados e municípios.

O que o Sr. Lasier, o ético, esconde é uma tentativa de desarticulação política dos deputados.

É a tentativa da precarização da atividade parlamentar, fazendo com que parlamentares deixem de articular junto de suas bases, independentemente de jornais. Os articulistas políticos estariam então livres para exercer essa atividade predatória.

É bom que se diga que os jornais e a mídia eletrônica são uma importante peça no cenário político, ainda que estes discursem sobre uma informação ética, imparcial e apolítica. Pura conversa fiada.

Um deputado deve receber diária, mesmo que durma em sua própria casa. Não há problema algum, pois se ele mente sobre sua atuação e não visita suas bases, certamente não será reeleito. A democracia é cara. Outra coisa é inventar despesas, sem que elas existam.

O dia em que um estado tratar seus cidadãos como uma empresa como a RBS trata seus funcionários, este estado deverá ser destruído.

Devemos discutir o quanto o estado gasta em verba publicitária com as empresas jornalísticas, isso sim deve ser debatido!

Não será um Lasier da vida que ditará as normas de como um parlamentar deva exercer seu mandato. Mas se realmente estão procurando safados e canalhas, talvez devam começar a procurar em sua base aliada já que são todos do PRBS!

Nenhum comentário: