30 de ago de 2007

Inaugura hoje, a exposição Essa Poa é Boa, no Shopping DC NAVEGANTES.


"Um modelo diferente de expor!

A crise das bienais há muito tempo é assunto de seminários e congressos esse mundo afora. O modelo serve para inserir a arte no seu contexto social? No ambiente em que atua? Por que a arte está mais isolada do que a música, a arquitetura, o design, a moda?

Anos atrás, o mesmo grupo de artistas que hoje articula Essa Poa é Boa ajudou a fundar a Bienal do Mercosul, pensando em algo diferente da Bienal de São Paulo: um encontro entre os artistas dos países vizinhos: Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Brasil. Um encontro em que fizessem algo em conjunto, elaborassem obras, uns conhecendo as propostas, técnicas e articulações dos outros.

A Bienal tomou o rumo costumeiro, seguindo o modelo internacional, mas os artistas não esquecerem seu sonho e estão agora tentando realizá-lo nessa Essa Poa é Boa.

Com parcos recursos, sendo o projeto auto-financiado com vendas de obras de arte dos artistas participantes, fora algumas ajudas materiais de lojas amigas, não foi possível convidar os colegas dos países vizinhos. Mas articulou-se um diálogo entre grupos bem diferentes de várias gerações de artistas: 12 artistas foram escolhidos como âncoras e convidaram artistas de suas ligações afetivas e profissionais para ocuparem um dozeavo de espaço da antiga Fábrica da Renner no bairro Navegantes. Os 12 viraram 224 artistas, elaborando um conceito único para cada espaço, dentro de suas individualidades. Difícil, sim, muito! Pensar coletivamente precisa ser aprendido! Estamos aprendendo.

Essa Poa é Boa é um projeto bienal. No primeiro ano acontecem: a exposição em si e as oficinas para a comunidade do bairro. No segundo ano vem a construção das obras que ficam na comunidade, elaboradas durante as oficinas. É um projeto piloto, um projeto teste, não dá para saber direito qual será a receptividade, mas vale arriscar."

http://www.essapoaeboa.com.br/

20 de ago de 2007

Surtou? Relaxe, você não está sozinho...

Leia em : Surtou? Relaxe, você não está sozinho (portal Vi o mundo)

~o0O0o~

A direita brasileira está em surto e entrou em total desespero. Estão cansados... Perderam as tetas que sempre mamaram. A mídia nacional ( e golpista) representa plenamente seus interesses; sem informar isso aos seus leitores.

Mas os ouvidos dos cidadãos brasileiros já estão moucos de tanta lorota e elucubrações. Os formadores de opinião, editorialistas, galhofeiros, picaretas e o interminavel exército de catafístulas que escrevem e ditam diariamente suas opiniões; estão opinando pra si próprios ou às paredes!

Como alguém pode entrar na casa de dona Lurdes (minha faxineira) que nestes últimos quatro anos, está podendo alimentar seus filhos (que estão ambos empregados e mais o marido), dar estudo e de quebra fazer uma festinha de Natal, dizer que o governo do Presidente Lula é o pior governo dos últimos 20 anos e o mais corrupto (como ouvi recentemente)?

A resposta segue uma lógica no sentido inverso: se um governo "tão ruim", constituido de basicamente por "ladrões" e que "quebrou o Brasil", como a mídia golpista tenta nos fazer crer, fez tudo isso em benefício dela, dona Lurdes gostaria que o governo piorasse ainda mais; ou seja, que o governo Federal roubasse e quebrasse mais o país.

Ou essa gente ( a direita) está mentindo, ou pelo menos 70% da população está sob o efeito de alucinógeno! Acredito em Dona Lurdes.
Como eu não sou usuário de drogas (eu não compro Zero Hora), estou pensando seriamente em cancelar a assinatura do Correio do Povo - que pelo visto está copiando o que temos de pior em matéria de jornalismo, a Zero Hora; já que a assinatura desta foi cancelada há 5 anos!

Jornal que faz campanha de credibilidade e contrata um Rogério Mendelski, não merece de mim, confiança alguma!

OHHHHHHHHHHHH, mas como estou candadinha!!!!


Blog do Hals: Alívio Refrescante.

15 de ago de 2007

"Uma coisa é a crítica, outra é o golpismo"

Está impagável o texto do Blog do Mino ( de Mino Carta), que transcrevo abaixo.
~o0O0o~
João Ubaldo Ribeiro, em O Estado de S.Paulo de ontem, domingo, desqualifica “essa suspeita de golpismo”. O jornal, evidentemente, exulta, dá-lhe asas o aval da autoridade, da assinatura celebrada. O escritor refere-se às investidas da mídia nativa contra o governo, e afirma: “Não tem golpismo, tem é exercício do direito de crítica”.
Não pretendo responder a João Ubaldo. Sustento, apenas, que uma coisa é a crítica, e outra é o golpismo. Sim, a crítica é direito de qualquer cidadão, assim como qualquer um tem o direito de professar suas crenças, agir conforme seus princípios e manifestar suas idéias.
Eu sou bastante critico do governo, embora exposto a pecha diuturna de apaniguado do presidente Lula. Pecha? Pois é. E eu, não teria direito de achar bom o que outros dizem mal? Tenho, mas estou longe de entender que o governo se sai bem. CartaCapital apoiou a candidatura Lula em 2002 e 2006 por considerá-la melhor do que outras, e não deixou de apresentar as razões da escolha.
Discordamos, porém, e irredutivelmente, da política econômica do governo. Condenamos a ambigüidade governista em relação aos transgênicos e a omissão de longos meses no que diz respeito ao apagão aéreo. Lamentamos a demissão de Waldir Pires do ministério da Defesa e fustigamos a vergonhosa retirada diante das pressões da Globo no caso da classificação indicativas dos programas de tevê. E desabridamente desconfiamos da ação de alguns ministros, como Helio Costa e Nelson Jobim, sem falar de Mangabeira Unger, empregado de Daniel Dantas. E não temos duvidas quanto ao fato de que o governo deveria abandonar ao seu destino o senador Renan Calheiros. E por aí afora.
Isto, porém, é crítica, procedente ou não. Golpismo é outra coisa, é a sanha de precipitar uma crise, de qualquer proporção. Do irmão Vavá ao desastre da TAM. Sem hesitações ao testar hipóteses, conforme as lições do diretor da Rede Globo, Ali Kamel. Quer dizer, o golpista arrisca-se impávido à acusação falsa, quando não omite a verdade factual. Ou mente. E isto, a se considerar o País, sua zelite (como diz João Ubaldo Ribeiro) e suas tradições, é golpismo.
Sinto muito, não existe palavra mais precisa. No finalmente, não perderei muito tempo para comentar o tom usado por editorialistas e colunistas ao encararem o presidente da República. É do conhecimento até do mundo mineral que o enxergam a trafegar entre a ignorância crassa e a megalomania crônica.
Digo apenas que, aqui, adentramos ao gramado da ofensa grosseira, nascida do preconceito e adubada pelo ódio de classe.

14 de ago de 2007

O SILÊNCIO CLARIFICADOR...

Em outros tempos, quando a Frente Popular era governo no estado, não faltavam editorialistas pés-rapado, fazendo todo tipo de suposição, com cenário de julgamento inquisitorial: luz de velas, tambores e trombetas, juramento sobre a Bíblia, fogueira, etc.

Vejamos o caso recente da CPI de Segurança Pública, quando Olívio Dutra era Governador do RS, e que a imprensa julgou e condenou Diógenes de Oliveira à fogueira. Passado algum tempo, constata-se que Diógenes foi inocentado de todas acusações e de lambuja, venceu todos os processos contra o Grupo RBS. Moral da história: a direita usou e abusou através dos jornais locais, a exploração política de factóides, sem a mínima comprovação.

E a própria mídia cria mitos como este: "O Rio Grande do Sul é um estado em que, se a corrupção está em uma calçada, o político gaúcho atravessa a rua..."

Macalão está provando, que sim: o político gaúcho atravessa a rua; vá que a corrupção atravesse a rua e ele perca a boquinha?

Há um silêncio tumular entre os ex-dirigentes da Assembléia Legislativa do RS. Inclusive do Dep. Frederico Antunes ( PP - atual Presidente ), além do mundialmente conhecido sábio especialista em Segurança Pública, Dep.Vieira da Cunha.

O bom, é que o mundo é redondo e para piorar, gira. Não é fantástico?

O silêncio de certos políticos e a mídia corporativa local, é clarificador. Um sinal de que existe alguém graúdo acima de Macalão, como diria Lasier Martins: “um figurão” ! Imagino que seja um destes que a imprensa trata de “gente de bem”, não é mesmo?

Segundo li, Macalão foi colocado no cargo pelo PTB, partido do Senador Sérgio Zambiasi.

Tem gato na tuba!

____________________________________________

17/08/2007 > Alguém já parou pra pensar se o Macalão tivesse sido entronado pelo PT? O nome já estaria até em cu de cachorro!

12 de ago de 2007

"O Arnaldo Jabor não vai mandar o Boninho enfiar os ovos no cu?"



Os ovos de Ipanema são um retrato singelo da elite que quer derrubar o Lula.

A elite que quer derrubar o Lula atira ovos em putas.

A elite que quer trocar de governo acha o top top top de Marco Aurélio Garcia "obsceno".
~o0O0o~

Leia este impagável texto, na íntegra, no portal Vi o Mundo e veja como a elite branca carioca, trata cidadãos, jogando ovos pela janela.

http://www.youtube.com/watch?v=1BFu4osn1hY
http://www.youtube.com/watch?v=SkQ3a6o2lK4&mode=related&search=

Esta é a maneira com que a elite, que sempre levou vantagens, age quando "seres inferiores" passam a ser ouvidos nas instâncias federais.


Arnaldo Jabor, indignado com o "causaéreo" e com as questões de verbas federais para a cultura, destila todo veneno contra o governo LULA, mas perece esquecer da insanidade das criaturas apresentadas nestes vídeos, inclusive um funcionário da casa (a Rede Globo - o BONONHO).


Ou teria perdido o acesso fácil à verbas federais em seus projetos cinematográficos?

A mídia corporativa sempre terá dois pesos e duas medidas; conforme o gosto do freguês!
Ética e responsabilidade social, só no cu dos outros.

Onde anda o Hommer global, onde andam as entrevistas com psicólogos, sociólogos, com o presidente da Globo, sobre o funcionário que declarou, em vídeo, ter jogado "ovos em putas"?

Pois que se foda essa gentalha. Gente canalha!

Estes vídeos no YouTube, com as atitudes "alopradas"desta turminha, estão sendo silenciosamente retirados.

Rogério Mendelski no Correio do Povo...


Em 2002, no auge da falcatrua RBS/IBOPE e que motivou o cancelamento de minha assinatura de Zero Hora, uma bosta de jornal, Rogério Mendelski era jornalista do GRUPO RBS. A demissão deste catafístula foi uma das primeiras justificativas do tele-marketing de ZH, para que eu reavaliasse meu cancelamento.
Passados 5 anos, foram 16 tentativas, com as mais absurdas explicações.
Até hoje, "tolerei" o Correio do Povo, que vejo tentar se "aprochegar" com o que há de mais preconceituoso e reacionário neste estado. Não bastam os erros de português básico, e agora um picareta destes, dando informação e opinião! Mas era só o que faltava!
Quem não conhece Mendelski, que o compre!
Reavaliarei seriamente, a assinatura do Correio do Povo, já que aqui no RS temos os piores jornais impressos do Brasil.
Um jornal que propagandeia credibilidade é pura balela!
Não esperava outra coisa do Bispo Edir Macedo. Estão copiando ZH no que tem de pior.
Parece que o Correio está precisando de uma propagandinha básica do tipo Zero Fora, de cancelamento de assinaturas...

Vou rever meus conceitos sobre o Correio do Povo!

8 de ago de 2007

Não compre produtos PHILLIPS!

O boicote, o voto e o protesto são as nossas armas. Por enquanto. Quando passarem dos limites, sairemos no tapa!

6 de ago de 2007

Tudo não passa do ponto de vista do observador!


Local: Praia de Torres/ RS
Equipamento: SONY- DSC-f828
fn=2,8 s=1/500 iso=100
03/08/2007 14h18m

Antes tarde do que nunca.

A capacidade da mídia na canonização de certas personalidades brasileiras após sua morte, é impressionante. O Dep.RODRIGO FELINTO IBARRA EPITÁCIO MAIA (DEM-RJ) disse que "o povo brasileiro chora a perda...." De qual povo o Deputado estava falando?

A existência de ACM, também conhecido como "Toninho Malvadeza", é para mim uma das muitas justificativas para a temporalidade da vida neste planeta.
Seria insuportavel conviver até o final dos tempos, com uma criatura dessas!
O problema, agora, fica com belzebu!
As relações entre Roberto Marinho, ACM e Tacredo

Não à direita!