27 de jul de 2007

A mídia aproveita-se da fogueira

por Mino Carta
Como sempre, todos contra o governo, na busca sôfrega de uma crise. Tudo serve, até a tragédia de Congonhas

"Um colunista da Folha de S.Paulo afirma na primeira página que o “nome certo” da tragédia de Congonhas “é crime”. E o criminoso? Obviamente, trata-se do governo do ex-metalúrgico alçado a uma função superior às suas forças."
Recomendo a leitura deste artigo, na íntegra, no portal da Carta Capital.

~oO0Oo~
Quem pensa em cancelar a revista Veja, Carta Capital é uma excelente alternativa.

24 de jul de 2007


Caro anônimo; leia-se o post da seguinte forma: o Brasil não se resume ao Baixo Leblon. De igual modo, os gaúchos não se reduzem a cavalo e bombachas, como nós bem sabemos! As empresas de mídia resumem tudo pelo método da "tábua arrasada”! Repare o símbolo da Globo sob o disco voador...

Os asnos e a lógica na Segurança Pública!


No dia 19/07 por volta das 08H 30M, a Brigada Militar de Porto Alegre fazia uma blitz na Av.Mauá.
Enquanto isso, longe dali (na Freeway), um engarrafamento "comia solto".
Eu não entendi muito bem a lógica, se é que ela existe!
Este seria o horário que a "bandidagem"vem trabalhar em Porto Alegre?
Agora, quando se anda pela cidade, dificilmente se vê policiamento em carne e osso!
Outra noite saí de uma exposição na rua da Ladeira, centro de Porto Alegre 23H00M e fui para casa. Peguei a Caldas Júnior, Mauá, Perimetral, Borges de Medeiros, José de Alencar, Silvéiro e Correa Lima. Quantos policiais eu ví?
Nenhum. Ahhhhhh, mas tem as câmeras, alguém pode dizer! Alguma captou a fuga dos assassinos de um ex-detento no Shopping Praia de Belas?
As câmeras são um importante auxílio, mas não substituem o policiamento ostensivo.
Até tatu mulita sabe que há falta de efetivo.
A violência no RS que o diga!

Tia Yeda e aconservação de estradas.

Trecho entre São Vendelino e Carlos Barbosa
Uma coisa, ninguém pode negar: Tia Yeda tem um novo jeito de conservar estradas. Veja bem a lógica: basta os buracos aumentarem para então, unidos desaparecerem; mostrando então, uma nova estrada por baixo! Mas não é uma coisa brilhante?

20 de jul de 2007

"Propositadamente confuso"


"A maconha era por vezes chamada de mezzrole, do nome de Milton 'Mezz" Mezzrow, um músico branco que se audenominava 'um negro voluntário', Mezzrow mudou-se de Chicago para o Harlem em 1929 e começou a vender nas ruas cigarros de maconha da melhor qualidade.
Em sua autobiografia, Eally the Blues, ele disse: 'da noite para o dia eu era o homem mais querido do Harlem'. Cancele Zero Hora.
O mestre do jazz de New Orleans, Louis Armstrong, certa vez comparou a criminalizção da maconha como algo que azeda um caso de amor: 'Uma razão por que gostávamos da erva era a cordialidade que ela sempre trazia... Mary Warner, meu doce, você era mesmo boa e eu gostava adoidado de você. Não compre Zero Hora.
Mas o preço a pagar ficou um pouquinho alto demais, com essas leis. No início você foi uma contravenção. Mas com o passar dos anos você foi ficando cada vez mais torpe (...) Harry Anslinger parecia acreditar em sua própria retórica sobre o terrível poder da maconha. Sabote, de alguma forma, o PRBS. Tele dormindo é merda.
Em 1942, no auge da repressão aos músicos de jazz que fumavam maconha, Anslinger foi designado para um comitê ultra-secreto destinado a descobrir um 'soro da verdade' (...) a experiência foi interrompida após 15 meses porque provou-se duvidosos; as pessoas começavam a rir ou ficavam paranóicas, e em seguida tinham fome." (O Grande livro da Cannabis, páginas 94 e 96).
E não compre Zero Hora. Não compre palhão. Não estou chapado. É confuso assim mesmo. Este pessoal faz showrnalismo, criminoso. (wu)

Texto do portal http://www.pontodevista.jor.br/index.html ,que eu recomendo aos que desejam saber porque eu não compro Zero Hora! O portal também tem blog: http://www.pontodevista.jor.br/blog

15 de jul de 2007

AS VAIAS NO PAN

Ensaio das vaias

As vaias na cerimônia de abertura dos XV Jogos Pan-Americanos foram a marca da falta de civilidade que os presentes ao Maracanã apresentaram, ao vivo, para a América e para o mundo. Uma vergonha! Não era o momento. O esporte poderia ter sido poupado daqueles “momentos Pan” – vaias para o presidente do Brasil, em três momentos, e vaias para os atletas dos Estados Unidos. Os cerca de 70/80 mil presentes no Maracanã, cariocas, paulistas, gaúchos, alagoanos, acreanos, enfim, brasileiros, em sua maioria, deveriam ter silenciado. A democracia conquistada, nos dá o direito da divergência, mas não nos dá o direito de sermos mal educados. Tenho dúvidas sobre a maturidade política desta manifestação no Maracanã. Entramos para a história: é a primeira vez que uma cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos não é aberta pelo chefe de Estado do país sede.

A platéia que impediu, na vaia oficial, o presidente do Brasil de fazer oficialmente a abertura do Pan, e vaiou os atletas da delegação estadunidense, é a mesma que apóia, com seus dólares, o governo imperialista do senhor George Bush! Sim! Pois muitos desta platéia passam pelo humilhante processo (ritual), de pedido de visto para ir gastar seus dólares, abaixo dos R$ 2,00, nas cidades de Nova Iorque, Orlando ou Miami, nos Estados Unidos.

Esta platéia é, também, a mesma que aplaudiu o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o senhor Carlos Arthur Nuzman! O "Ali Babá do Pan"! Este senhor contratou a senhora Mônica Conceição, sua cunhada, para ser a figurinista da equipe olímpica brasileira e criou a empresa CO-Rio, da qual é presidente, para organizar o Pan do Rio de Janeiro, pois o mesmo não é organizado pelo COB!

Esta platéia, também, foi e é complacente com o prefeito César Maia (DEM), e com o governador do Rio de Janeiro, o senhor Sergio Cabral (PMDB); beneficiados politicamente com os quase R$ 4 bilhões que possibilitaram a realização do Pan - um evento orçado em R$ 375 milhões que custou ao contribuinte brasileiro dez vezes mais. Sem falar no estado de sítio que vive o Rio de Janeiro; comandado pelos traficantes que têm o seu poder realimentado com a venda de droga para “os meninos do Rio”, muitos, filhos de boa parte desta mesma platéia que pede a intervenção do governo federal para colocar fim na violência reinante no Rio! Qual o critério?

A América e o mundo viram o "jeitinho brasileiro de ser", ou o "jeitinho de não ser brasileiro". Confesso: desliguei a tv. Passei uns 10 minutos pensando naquela cena. Pensei em tudo que li, tanto na mídia "chapa branca" como na "chapa de aluguel", sobre os esforços do governo federal em cobrir os gastos para não ser acusado pelo fracasso dos XV Jogos Pan-Americano do Rio de Janeiro; e não do Brasil, como disse o prefeito do Rio de Janeiro, o senhor César Maia (DEM). Pensei em todos os benefícios e beneficiados pelos jogos.

Estive no Rio de Janeiro no começo de julho e vi os muitos e modernos equipamentos urbanos que a cidade do Rio está ganhando. Se a maioria da platéia que estava no Maracanã era de cariocas, posso dizer que o carioca é, no mínimo, mal agradecido. Até votam no Lula (PT) - no 2º turno obteve 70% dos votos cariocas.

Mas o caso são as vaias e não os votos. Então, pensei no preço do ingresso! Foi ai que eu entendi a vaia no presidente e os aplausos ao Ali Babá: aquela platéia não ganha salário-mínimo! Boa parte daquela platéia paga salário-mínimo!

O Maracanã não é o Brasil. O Brasil não é o Haiti. O Pan é do Rio! Então: “Bem-vindo ao Congo!”. – frase, infeliz, do Gerente de Imprensa do Comitê Olímpico dos EUA, o jornalista Kevin Neuendorf, que está assistindo a delegação (vaiada), dos EUA ganhar medalhas de ouro pela tv, pois foi afastado do Pan antes mesmo do início por causa da receptiva frase que escreveu no quadro de avisos de uma sala no Riocentro. Bem feito. Quem mandou não estudar geografia! O correto é: “Bem-vindo ao Iraque!”.

Walter Chagas

13 de jul de 2007

Vacas &Pedágios


Dia desses, quis o destino que um peneu furasse bem aqui! Era cedo, e eu já havia viajado uns 20 minutos. Parei, localizei a avaria e iniciei o procedimento de troca.

Percebi, então, que o estepe simplesmente estava vazio!

Iniciei a recitar palavrões direcionados às gerações anteriores e as que estão por vir, ao Jornalista e EX-GOVERNADOR Britto. Sobrou também, aos que querem sepultar a CPI dos pedágios, como o fiel escudeiro de Britto, o Dep. Berfram Rosado, entre outros.

As vacas que calmamente pastavam próximo à estrada, olhavam-me. Incrédulas!

Eis que percebo, o cenário acima, que por 10 min. fiquei observando, naquela fria manhã de maio às margens da BR 290.

Decidi, então, rodar com um peneu furado até o borracheiro mais próximo. Rodei 15 minutos pelo.

A constatação, óbvia para quem tem que rodar 15 minutos pelo acostamento, foi de que nem o acostamento foi mantido convenientemente pala concessionária.

A única palavra que classifica o estado de conservação daquele acostamento é: BOSTA!

Uma verdadeira e mal cheirosa bosta.

Querem nos convencer de que nestes oito ou nove anos de pedágio, não houve lucro e por isso nada foi feito (a não ser as obras de BRITTO antes das concessões)?

Querem nos convencer de que se até agora não fizeram nada, com mais quinze anos poderiam fazer o que não foi feito e de quebra mais alguma coisa? Chegam a cogitar duplicação?

Querem nos convencer de que, decidir os cargos da CPI à portas fechadas é transparente e democrático?

Querem nos convencer de que eles não tem nada à esconder?

A Governadora e Rainha das Pantalhas quer nos convencer de que, discutir a ampliação dos prazos das concessões sete anos antes de seu término soa como razoável e prioritário, já que até lá, se Deus quiser e o diabo permitir, tia YIEDA não estará mais ocupando o Piratini?

As vacas, certamente acreditarão!

6 de jul de 2007

O escravo assume a conciência do senhor!


Recordar é viver

Mensagem eletrônica encaminhada a respeito de manifestação sobre a conduta de ZHem 3 de julho de 2007.

Ao Partido dos Trabalhadores
Ao Dep. Raul Pont
Tardiamente e de forma incompleta, o Partido dos Trabalhadores e um dos seus membros, o Dep. Est. Raul Pont, manifestaram-se sobre uma situação que vem sendo, sistematicamente, denunciada pela imprensa alternativa na Internet. É preciso lembrar, ao PT e à sua bancada, que não adianta cobrar, de editores, uma postura ética, já que esses não passam de meros empregados, com o agravante de que muitos deles, realmente, têm uma conduta anti-ética deliberada.
O que é preciso fazer, é compilar essa série de aberrações e a direção do Partido, em comitiva, dirigir-se diretamente ao dono da empresa que, em última instância, é quem faz e desfaz no seu negócio.
Essa conduta anti-ética e anti-democrática faz parte da política
editorial, traçada pela RBS em relação ao PT e só sobrevive dentro dessa empresa, porque representa a vontade do dono. Portanto é dele que se deve cobrar de forma peremptória o fim destas práticas. Seus empregados só farão o que ele mandar.
No mais, se tal providência não for tomada, pronunciamentos e notas oficiais serão atitudes inócuas que cairão no vazio.
Atenciosamente,
Eugênio Neves.
Artista Gráfico
P.S.: Vide, abaixo, outros casos já denunciados pela mídia alternativa.
http://www.zerofora.hpg.com.br
http://dialogico.blogspot.com/2007/03/mensagem-enviada-por-correio-eletrnico.html
http://dialogico.blogspot.com/2007/03/mensagem-enviada-por-correio-eletrnico_18.html
http://dialogico.blogspot.com/2007/03/o-jornal-o-sul-d-mais-uma-prova-entre.html
http://boanoiteproporco.blogspot.com/2007/07/uma-imagem-vale-mais-do-que-mil.html
http://rsurgente.zip.net/arch2007-07-01_2007-07-07.html#2007_07-02_13_21_38-7687859-0
http://diariogauche.zip.net/arch2007-07-01_2007-07-15.html#2007_07-02_10_30_11-7501453-0

~o0O0o~
São inúmeros os exemplos da manipulação da informação, feitos pelos veículos da RBS.
O que esperar de uma empresa que faz com que seus jornalistas usem o juramento de formatura como se fossa papel higiênico?
A RBS não mudará seu enfoque, pois não mudou de dono!
Zero Hora, o jornal que tem a nota no próprio nome segundo o cartunista Santiago, é a cara de seu presidente: Nelson Syrotsky, que não por acaso é também Presidente da ANJ!
A RBS é um forte agente político e age como tal.
O triste, é a incapacidade dos partidos da esquerda, em especial o PT, em gerenciar isso!
Todos acham que vão tirar alguma vantagem; mas estão redondamente enganados!
Eles é que estão sendo usados para dar ares de imparcialidade aos desavisados.
O PSOL é absolutamente IGUAL ou até pior!
O PT, mais uma vez demonstra que não fez o dever de casa!


5 de jul de 2007

Xôooooo...... ARACRUZ!


A ADUFRGS (Associação dos docentes da UFRGS) publica uma revista de nome ADVERSO. O número 147 de Maio de 2007 tem um artigo excelente sobre a Monocultura do Eucalipto( de Clarissa Pont).(http://www.adufrgs.org.br)


Ressalto algumas passagens:

“O eucalipto é uma planta de vida curta, derrubada a cada sete ou oito anos e transformada em celulosa, não é para ser observada como uma árvore, porque não tem uma infância, uma adolescência, uma maturidade e uma velhice. O eucalipto é um investimento financeiro que não tem nada a ver com arvores”, afirma. ( Eng. Agrônomo Sebastião Pinheiro)

Na entrevista com o Prof. Ludwig Buckup, várias afirmações preocupantes:

“No Espírito Santo, o retrato desse descalabro está nos out doors da Aracruz espalhados pelas estradas: “Nós trazemos o progresso. A FUNAI, os índios”. Isso é um desaforo. O Brasil deveria mandar essa gente embora, urgentemente.

“O Que está acontecendo no Rio Grande do Sul não é sustentabilidade, é a repetição de uma mesma história de exaustão dos recursos até as últimas reservas”

“Na região reservada para o plantio dos eucaliptos, nós temos o pampa há doze mil anos, nunca teve floresta ali.”

~o0O0o~

Não é difícil imaginar porque o poder econômico tenta infiltrar-se nas academias, como a ARACRUZ tentou, tenta e continuará tentando em relação à UFRGS.

Após a infiltração, começa comandar projetos e objetivos, diretamente ou $ubjetivamente, por meio de apoiadores, disseminados pelos departamentos de pesquisa, e assim por diante. Diante de um quadro como este, como poderia uma instituição de pesquisa questionar tal tema?

Como dizia minha vó: i soldi fa cantare anche i orbi (em dialeto )

O dinheiro faz cantar também os cegos!

A ARACRUZ constituiu uma corte de apoiadores. Em todas as rádios e jornais, e no governo do estado, o discurso é absolutamente o mesmo. Ou somos idiotas, exatamente por sermos contra essa insanidade que é plantar eucalipto sobre o pampa, atropelando o zoneamento ambiental, ou está rolando dinheiro aos borbotões aos apoiadores deste projeto econômico.

Pagaremos caro pela irresponsabilidade do governo da Rainha das Pantalhas!

Ahhhhhhhh que saudades do Lutz........

3 de jul de 2007

Yeda leva de relho!



O programa Conversas Cruzadas no Canal 36 (04/07), com Lasier Martins, levou ao ar uma pesquisa: Como voce avalia o Governo Yeda? Os resultados foram desastrosos, devido ao público que se presta a assistir ao programa: a direita ranhenta e os que gostam de infernizar essa direita (onde me incluo).
Bom= 32%, Regular= 4% e Ruim= 64%. Imagino que nem a direita está aguentando este "novo jeito de governar".
Bem que o Dep.Júlio Redecker tentou, mas não conseguiu defender esta alucinação!
Yeda cortou, entre outras coisas, as verbas de propaganda estatal.
Cabe uma observação: A imprensa, que age como vendedora de crises, não estaria pressionando por abrir torneiras quanto ao tema, já que Lasier nem ficou muito impressionado com o resultado?

2 de jul de 2007

Os Capitéis!


Capitel localizado no Oito da Graciema, Vale dos Vinhedos

Antes das capelas, ou simultaneamente a sua construção, foram erguidos os capitéis.

Ao invés de designarem a parte superior de uma coluna, capitel era o nome dado pelos imigrantes italianos, às capelas de menor volume.

Eram dedicados a santos de devoção. Erguiam-se como pagamento de alguma graça ou promessa alcançada. Podiam ser erguidos em terras particulares ou não, como jardins e estradas.

Muitos estão localizados em curvas, bifurcações ou cruzamentos de estrada.

A arte nas ruas de Porto Alegre.

Domingo#01/07/2007 # 19H17M

A Prefeitura de Porto Alegre (ou Triste), inaugura um novo jeito de encarar o lixo.

Como uma obra de arte "com a cara da cidade", eu imagino!

A belíssima obra desta foto, pode ser admirada em todo seu explendor, encanto e beleza, na Rua Barão do Cerro Largo, junto ao Colégio Estadual Euclídes da Cunha.

Trata-se de uma instalação de fazer inveja a Michelangelo; uma releitura sobre a ante-sala do inferno, pouco antes do apocalipse!

Golpe contra Chevez em 2002: uma grande armação da RCTV e da imprensa internacional!

Sábado assisti, finalmente, ao filme A REVOLUÇÃO NÃO SERÁ TELEVISIONADA.
Documentário irlandês, filmado e dirigido por dois cineastas independentes, os irlandeses Kim Bartley e Donnacha O’Briain, a respeito do golpe de estado que, em 2002, depôs o presidente eleito da Venezuela Hugo Chávez. Após 2 dias, durante os quais o empresário Pedro Carmona foi declarado chefe de estado, permanecendo no palácio presidencial pelas 48 horas seguintes.
[
http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Revolution_Will_Not_Be_Televised ]

É uma descrição didática de como a mídia corporativa internacional (e nacional) constrói ou destrói mitos, manipulando a informação, descaradamente!

Lembrei-me de um fato curioso! Naquela época li em um portal, que Marcelo Rech , editor chefe do tablóide Zero Hora , encontrava-se em Caracas. Justamente no olho do furacão. Provavelmente estava treinando seus colegas da RCTV de como manipular a informação. Uma especialidade “RBSiana”.

A imprensa internacional (e nacional) solidariza-se com tentativas golpistas e anti-democráticas, difundindo notícias falsas e manipuladas; fato que não devemos tolerar.

Se compramos ou assinamos um jornal, é por que estamos pagando por um produto e devemos e podemos exigir informação de qualidade. Não ao modo como o dono do jornal quer saibamos. Isso tem um nome: manipulação da informação.

Quando um jornal mistura informação com opinião e informe comercial, é por que está pouco interessado no objetivo primordial de um jornalista, que é transmitir a verdade factua. Nada contra opiniões, por mais reacionárias que sejam, mas elas devem estar perfeitamente identificadas como tal.

A imprensa nacional é tipicamente golpista e de direita!

O filme A REVOLUÇÃO NÃO SERÁ TELEVISIONADA, pode ser assistido na íntegra no YOUTUBE, na TV Vi O Mundo de Luiz Carlos Azenha, em 10 fragmentos. [http://br.youtube.com/viomundo23 ]

Assista e entenda por que Chavez, acertadamente, cancelou a concessão da RCTV, uma TV golpista, apoiada pela imprensa internacional ( e nacional).

A RCTV mentiu, manipulou, enganou, conspirou e omitiu fatos contra o povo Venezuelano. A RBS e outros órgãos de imprensa divulgaram notícias inverídicas.

Na Venezuela, triunfou a democracia.

~o0O0o~

Recomendo a leitura do impecável texto do Marcelo da Silva Duarte, no blog BOA NOITE PRO PORCO. Leia também os comentários.

É assim que o Grupo RBS usa seu jornal Zero Hora, difundindo mensagem subliminar, como se fosse um partido político!