12 de set de 2007

RBS em desespero.


Outro dia, ao sair de uma agência bancária no bairro AZENHA, em Porto Alegre, colocou-se diante de mim uma criatura que, inicialmente pensei ser um assalto.
E veio incisivo, cobrando que eu não sairia dali, sem assinar o famigerado jornal! A Zero Hora. Pobre alma, não sabia diante do que estava e nem o que lhe aguardava.
A primeira pergunta foi:
Pobre alma: -O sr. assina Zero Hora, a fonte da informação?
Eu: -Não!
Pobre Alma: -Por que?
Eu: -Por que eu cancelei há 5 anos, por achar um jornal medíocre e mentiroso!
Pobre Alma: deu todo o texto citando vantagens, qualidade da informação, que eu estaria diante do que há de mais moderno na área de jornalismo, programação dos veículos da RBS, prioridade nos lançamentos promocionais do Grupo RBS para os assinantes, acesso no futuro ZH online, colunistas como Rosane de Oliveira, Lasier Martins, Paulo Santana, e que não trabalhavam mais na RBS Rogério Mendelski e o Barrionuevo, e bla, bla, bla...
A Pobre alma disse também que a Zero Hora tinha mudado sua linha editorial e dava oportunidade à opinião de todos, inclusive do MST! Sim acreditem, do MST sem distorcer...
Eu estava quase em lágrimas...
Eu fui cozinhando a Pobre Alma por exatos 31minutos, quando não suportei mais a conversa e resolvi dizer que "assinaria".
Fiz ele preencher todo formulário com nome e endereço completamente fictícios e quando ele pediu para assinar a proposta eu disse, diante de uma platéia INCRÉDULA:
-Eu não assino Zero Hora, por que acredito que RBS/ZH mentem.
Virei-me e fui embora.
Moral da história: durante mais de 31min, a Pobre Alma não vendeu assinaturas de ZH , nem importunou ninguém!
Não compre e não assine Zero Hora!

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá. Meu nome é Maria Ivony Rodrigues.Quero comprar os adesivos "Zero Hora e Rbs mentem", e o "Não compro Zero Hora".Onde os encontro?
Abraços fraternos, companheiro.
Maria Ivony

Anônimo disse...

Responde pra moça aí em cima, rapá.