10 de jul de 2008

Sobre Daniel Dantal - O Orelhudo!

Sobre Daniel Dantas, Naji Nahas e Celso Pitta, apenas é bom ressaltar que o problema é antigo. Antes de Lula. O momento exato foi a “privataria” alucinada do governo FHC, com respingos por aqui com Brito/CRT. Isso vem se arrastando desde apreensão de um HD, em 2004 na Operação Chacal,de um computador do Banco Oportunity, que Dantas é o “Controlador”.
Decisão do STF contraria aos interesses do país, são muitas e de algum tempo.
==================================================
Marco Aurélio Melo
BRASÍLIA - O advogado do ex-banqueiro Salvatore Cacciola no Brasil, Carlos Ely Eluf, pretende usar a mesma estratégia de defesa aplicada em 2000, quando um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal permitiu sua saída da prisão. “Vamos pedir a anulação dos efeitos de prisão preventiva emitida pela Justiça”, disse o advogado.
Em entrevista exclusiva de 2001, Cacciola fala sobre a imprensa e a vontade de voltar para o Brasil
Em 2000, Cacciola foi liberado depois de passar 37 dias na prisão. Depois da decisão, o ex-banqueiro fugiu para a Itália, não podendo ser extraditado por ter cidadania italiana. Entretanto, na semana passada, ele foi localizado no principado de Mônaco, onde foi preso. Cacciola é acusado de causar um prejuízo de R$ 1,5 bilhão ao Banco Central quando comandava o Banco Marka.
Enquanto os advogados de Cacciola, em Mônaco, trabalham pela rejeição do pedido de extradição, a ser enviado ainda nesta semana pelo governo brasileiro, a defesa, no Brasil, subsidia os trabalhos no exterior. Entre os materiais a serem encaminhados estão matérias jornalísticas em que o ministro do STF, Marco Aurélio Melo, declara que não se arrepender de ter dado o habeas corpus a Cacciola.
Ely Eluf afirmou ainda que, embora a permanência de Cacciola na prisão, determinada ontem pela Justiça de Mônaco ontem, prejudique os trabalhos da defesa, ela era “totalmente esperada”. “É uma medida de cautela até que seja julgado o pedido de extradição”, explicou.
O advogado acredita que o processo em Mônaco deva levar de 40 a 60 dias. No caso de extradição, a defesa começa a tomar medidas na Justiça brasileira.
Último Segundo
=========================================================
Ministra Ellen Gracie concedeu liminar vetando o acesso da CPI aos dados do famoso e misterioso HD
“As informações que permitiram à Polícia Federal prender ontem o banqueiro Daniel Dantas, do banco Opportunity, poderiam ter vindo à tona há três anos, durante a CPIs dos Correios e do Mensalão. Em 2005, fragilizada pelo escândalo do mensalão, a base do governo revidou aos ataques da oposição, investigando o banqueiro e possíveis ligações com integrantes do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), à época das privatizações das teles.
Nas duas comissões, os governistas aprovaram um requerimento para ter acesso ao disco rígido de um computador do Opportunity, apreendido pela PF. O disco rígido é o mesmo que alimentou as investigações da PF que levaram, agora, à Operação Satiagraha.”
“A Receita Federal está investigando os investidores que fizeram aplicações em fundos off-shore localizados em paraísos fiscais e administrados pelo banqueiro Daniel Dantas, preso ontem na Operação Satiagraha, da Polícia Federal. Essa é uma segunda fase de investigação, que ganhou força com a apreensão de documentos e equipamentos na Operação Chacal, realizada pela PF no final de 2004.”

O Estado de São Paulo
=============================================================
Dantas, a irmã e outros nove funcionários do banco Opportunity, que foram beneficiados por um habeas corpus concedido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, no final da noite desta quarta-feira (9). Todos tinham prisão decretada e foram procurados durante a Operação Satiagraha da PF, que investiga desvio de verbas públicas e crimes financeiros.
Veja que somenete o pessoal do OPORTUNITY. Pitta e Naji Nahas, seguem presos. Eles não trabalham no Oportunity.

Gilmar Mendes
“São eles: Humberto José da Rocha Braz, também conhecido por Guga, assessor de Daniel Dantas e ex- diretor da Brasil Telecom, empresa que pertenceu ao grupo Opportunity; Hugo Sérgio Chicaroni, amigo de Guga, contratado para se aproximar dos delegados que investigam o caso.
Para conseguir provas, os delegados simularam que aceitariam o suborno e a propina foi, então, parcelada. No primeiro pagamento, R$ 50 mil. Depois, mais de R$ 79 mil. O restante do dinheiro da corrupção seria pago ainda esta semana.
Em um dos encontros gravados pela Polícia Federal, Hugo Chicaroni disse ao delegado que "a preocupação de Daniel Dantas seria apenas com o processo na primeira instância, uma vez que, no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal, ele resolveria tudo com facilidade".
Convencido da manobra para manipular as investigações, o juiz Fausto de Sanctis determinou a prisão dos envolvidos. No apartamento de Hugo Chicaroni, em São Paulo, a Polícia Federal apreende R$ 1,3 milhões.”
G1
Nenhum ministro do STF disponibilizou seu precioso tempo para conceder um Habeas Corpus ao seu zé-das-coves que roubou uma galinha na esquina para matar a fome. Tão pouco essa gente ficou horrorizada em ver o Zé algemado. Já Dantas, é diferente. Dantas é bem relacionado com ilustres Senadores, Deputados, inclusive da banda podre do PT.
Mas quem não deve dormir mais é o FHC. Daniel Dantas foi a fonte de dinheiro do Valerioduto, e tinha importante influências no ministério de FHC.
Há comentários sobre o PdoDD: partido do Daniel Dantas, com parlamentares em todos os partidos.
Para saber tudo dessa patifaria, leia em:
Conversa Afiada
Carta Capital

Um comentário:

Anônimo disse...

ARTIGO DE JÂNIO DE FREITAS

No artigo a seguir, Jânio de Freitas, na Folha de S. Paulo de hoje, coloca algumas restrições muito sérias sobre a prisão do banqueiro Daniel Dantas. Elas são inquietantes. Pela ordem:

- A Rede Globo foi avisada de todas as prisões com exclusividade.

- O vazamento de informações sobre a mudança das taxas de juros americana, decisão do FED, para acusar Nahas e Dantas, é infantil, porque no dia em que elas teriam acontecido, nem sequer se reuniu o FED.

- As operações de R$ 3 bi, tidas como lavagem de dinheiro nas Ilhas Cayman, não são lavagem de dinheiro nenhuma.

. É curioso que Daniel Dantas tenha sido preso poucos dias depois que o governo deu por resolvido o imbróglio da venda da Brasil Telecom para a Telemar, com a concordância de Dantas, um dos acionistas da BrT.

. Para quem acha que vale, sim, meter na cadeia um banqueiro tramposo, convém lembrar que os banqueiros tramposos do BMG e do Banco Rural, metidos até a medula nas falcatruas dos quadrilheiros do PT que armaram o Mensalão, mal foram ouvidos pela Polícia Federal. Cadeia para eles ? Ora, nem pensar, porque foram todos premiados até mesmo com credenciamento para operar com crédito consignado.

Ciro