10 de jul de 2008

Beniamino Gigli em Ombra mai fu x SENADOR AZEREDO

Faz mais de 45 anos que minha avó e eu, de vez enquanto, íamos de Maria Fumaça até Bento Gonçalves visitar uma tia.


Lá, muito escutei esta gravação de Beniamino Gigli de Ombra Mai Fu, com meu tio Anisio. Isso foi antes de 1964. Esta era uma das minhas preferidas. A outra é La Donna é Móbile (gravação de Caruso).


Após a audição íamos almoçar. Meu tio cantarolava durante o almoço todo, La Donna é Móbile, comendo intermináveis pratos de massa ao molho de tomates, com colher e garfo, e com uma toalha amarrada no pescoço. Após o almoço, café preto com uma colherinha de graspa.


Hoje acordei com esta lembrança, e fui buscar no You Tube. Percebe-se que neste vídeo, em determinado momento aparece um equipamento de gravação.
Seria o da gravação que eu escutava com meu tio?


Narro esta pequena história, para comentar sobre a quantidade e a diversidade de informações que estão disponibilizadas na Internet. E para comentar as intermináveis tentativas de se barrar e censurar seu conteúdo.


Lembro que um tijolo pode ser utilizado para matar uma pessoa ou construir uma casa. Tudo dependerá de quem for o "utilizador" como dizem os portugueses. Punam o assassino, mas não proíbam o tijolo! Esta é a lógica.

Nenhum comentário: