1 de jul de 2008

Fábio Konder Comparato critica alinhamento do MP gaúcho com latifundiários


A íntegra do post do RS URGENTE:

"Fábio Konder Comparato, professor titular aposentado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, enviou a seguinte mensagem ao Procurador-Geral de Justiça do Estado do RS, Mauro Renner:
“Tomei conhecimento, estarrecido, de que o Ministério Público do Estado pretende ingressar com ação judicial para obter a dissolução do MST. Aflige-me verificar que essa ilustre instituição, ao invés de abrir um inquérito civil público para apurar os atos de corrupção e de improbidade administrativa, que teriam ocorrido na esfera máxima do governo estadual, segundo ampla divulgação dada pelos meios de comunicação, prefira cerrar fileiras em defesa dos interesses de latifundiários e empresas transnacionais de agronegócio, com manifesto desprezo pelos direitos fundamentais declarados em nossa Constituição”.
Postado por Marco Aurélio Weissheimer


=====================================

Não é surpresa essa postura do MP gaúcho, já que os adjetivos de "os mais éticos", "os mais corretos", "os incorruptíveis", "os mais politizados", ""os mais solidários", os mais etc, etc, etc, não foram dados para nós por acreanos, alagoanos, brasilienses ou paulistas. Nos auto-intitulamos assim.



Essa lamentável postura do MP local causa ânsia de vômito. Gente reacionária da pior espécie. O MP gaúcho deveria estar bradando contra a corja que roubou da polpulação gaúcha 44 milhões de reais. Isso é um potreiro de reaças.



Mas é bom que o Brasil veja o que é isso aqui!

Um comentário:

heliopaz disse...

Cássio,

Missão para tu, que moras na zona sul: uma querida amiga que mora na parte baixa da Rua Emílio Meyer na Vila Conceição relatou que a administração Fumaça foi lá para serrar galhos de eucaliptos, que acabaram tombando e ficando por isso mesmo.

A rua é de chão batido e não passam uma patrola por ali há anos, prejudicando moradores e visitantes do simpático vilarejo.

Devido às constantes chuvas; à buraqueira e ao trabalho de porco com as árvores tombadas no meio da rua, o pai da minha amiga, um senhor sexagenário que passou por um delicado tratamento de câncer em um rim há pouco tempo atrás e que é um requisitado médico, NÃO PÔDE deixar sua casa para atender seus pacientes porque, simplesmente, não tinha como passar.

Tua câmera digital e o teu possante têm como passar por lá para postares esse estrago n'A CARAPUÇA?

[]'s,
Hélio