10 de jul de 2010

Estupro, nem pensar...



Porque devemos insistir sobre o estupro de uma menina de 14 anos por dois garotos de 14 anos; sendo que um é filho de um delegado de polícia e outro filho de Sérgio Sirotsky, diretor da RBS-Santa Catarina e neto de Jaime Sirotsky.

O texto divulgado por Jaime Sirostky, ao Grupo RBS é antes de mais nada revelador...


“Email de Jayme Sirotsky enviado em 1º de julho ao Comitê Editorial RS e SC: Companheiros do Comitê Editorial Todos vocês têm acompanhado o lamentável episódio recente envolvendo um de meus netos. Estou consternado com o assunto e, como pai e avô, estou ao lado de meu filho e neto para dar-lhes o suporte e carinho familiar que estes momentos demandam.”

Até aqui, tudo bem, como pai e avô deve prestar o devido amparo ao filho e o neto. Porém, se tivesse um pingo de vergonha na cara, o Diretor Emérito do Grupo RBS deveria amparar ,também, a família da menina que foi estuprada pelo seu neto.

“Contudo, pelo uso inescrupuloso da internet, que mostra o lado negativo desta ferramenta de informação, o assunto extrapolou os seus limites, atingindo toda nossa família e também a RBS.”
Aqui, me caíram os butiás...O uso inescrupuloso da internet??? Por quem seu Jaime? O lado negativo é o que rompe o silêncio da imprensa em não divilgar essa notícia? Notícia, aliás que estava escondida a mais de 40 dias? Ou por seu neto ter demonstrado desprezo pelo respeito aos demais e a certeza da impunidadeatravés desta ferramenta? A internet não permite e não permitirá que empresas de comunicação do tipo Grupo RBS mintam ou omitam informações por muito tempo; em algum momento serão desmascaradas...E se a menina fosse uma Sirotsky, o que aconteceria com o menino???

“Em 53 anos, construímos uma história de comportamento e qualidade jornalística que nos orgulha e, estamos certos, também a cada um de vocês.”
Não imaginaria posição outra que de enaltecer os ”ideais”, a “ética” e os” bons costumes” do grupo RBS, que me parecem valores duvidosos para quem acompanha a história pregressa dessa empresa, muito atuante junto aos ideais golpistas de 1964.

“Quero deixar muito clara a minha decisão, compartilhada com meus filhos, de não interferir em nada nas decisões editoriais que vocês entendam devam ser adotadas na cobertura deste assunto. Jaime“


Leia-se : se alguém publicar algo negativo sobre o assunto, será sumariamente demitido!

Essa é a velha RBS....

Tememos pela integridade da família da menina estuprada. O MP de Santa Catarina deveria acompanhar o caso par e passo, bem como a vida da família, em coisas simples como: o emprego do pai está garantido? e o da mãe? irmãos???quala condição econômica deles?

Sabemos como funciona a famiglia Sirotsky, quando alguém ousa desafiar sua autoridade e seus interesses. O céu pode desabar, convenientemente, sobre sua cabeça.

Como diria minha falecida avó: - Ho paura!

Nenhum comentário: