18 de mai de 2010

A agricultura familiar


Sábado muito cedo, estive no centro de Porto Alegre, com o intuito de conhecer a Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária. Lamentavelmente a feira abria mais tarde e fui até o Mercado Público. Foi um ótimo passeio, já que as ruas estavam vazias.

Achei a Loja da Reforma Agrária. Olhando pelas prateleiras daquela loja, não é difícil de se imaginar o porque de os ruralistas desejarem o fim do Ministério do Desenvolvimento Agrário! A absoluta dor de “corno”, visto que a produção dos produtos ali expostos são oriundos de assentamentos. Só aquela pequena loja coloca por terra todos os argumentos pela não implementação de uma séria reforma agrária no Brasil. Mas para mim, descendente de imigrantes italianos, isso não é nenhuma novidade.

O governo Lula perdeu um largo terreno neste campo. E não estou dizendo que Serra fará muito mais...nós e as pedras do sub-solo do Brasil sabemos o que Serra não fará! Mas sabemos o que Lula deveria ter feito.

Os poderes do MDA deveriam ser ampliados.

A loja fica na Qd.1 lojas 13 e 15 do Mercado Público de Porto Alegre

www.reformaagraria.blog.br

Alguns dados sobre a força da agricultura familiar:
-Brasil
  • 70% do feijão
  • 34% do arroz
  • 87% da mandioca
  • 46% do milho
  • 38% do café
  • 58% do leite
  • 50% de aves
  • 59% de suinos
- RS
  • 378,5 mil unidades familiares
  • 86% dos estabelecimentos rurais
  • 54% do valor bruto da produção gaúcha
  • 81% das pessoas ocupadas no meio rural.
Ou seja:- Fora FARSUL!

Nenhum comentário: