14 de out de 2012

FORTUNAti, Coca Cola, Família Vontobel* e Jesus Cristo; uma coligação explosiva!




Não é de hoje o assalto ao patrimônio público, pelos ícones do capitalismo como no fabricantes de bebidas e de cigarros. Mas em Porto Alegre esse assalto atingiu níveis alarmantes. Logicamente um assalto com largo amparo midiático, já que são ou serão anunciantes destes meios de comunicação, e que estão muito longe de representar a “voz do povo”!

Mas o que impressiona é a cara de pau deste governo reeleito, financiado por construtoras e amparado por uma ala da Câmara de Vereadores  apelidada de bancada do cimento. O foco é a explosão imobiliária de uma cidade que passou anos estagnada.

Fortunati age como um substrato de granito que embasa toda sorte de assalto aos direitos e patrimônio moral dos porto-alegrenses. Como, por suas palavras, Porto Alegre é Governada por Jesus, concluímos que algo está errado. Ou Jesus enlouqueceu!

Ocaso do Auditório Araujo Viana é um desaforo. Conheci o auditório em um discurso de Leonel Brizola, em Janeiro de 1964. Eu tinha 6 anos.

Sete anos para reinaugurar um espaço que foi licitado, e o ganhador utiliza-se de verba da pública para a reforma. Proíbe manifestações políticas, sindicatos, etc...Alôôôôôôô "Projeto Monumenta!

Como se não bastasse, a OPUS, ganhadora da licitação, cerca o entorno, que também é espaço público, onde estudantes e trabalhadores lagarteiam após o meio-dia.

Já a família Vontobel, proprietária da marca Coca Cola, não é a primeira vez que se envolve em uma polemica com relação à ocupação de espaços públicos.

O espaço Coca Cola, que invadiu o espaço Glênio Perez, também proibiu manifestações culturais, ambulantes e manifestações políticas.

O episódio do “Tatu Bola”é o melhor exemplo deste governo anti-democrático. Se o espaço é público, quem deveria estar tomando conta é a guarda municipal, e não a Brigada Militar, que ao que parece extrapolou seu espírito anti-democrático. O Vice-Prefeito eleito, Sebastião Melo , que disse  que “democracia também necessita de porrete”, é outro bom exemplo do que nos aguarda.

Ou seja, essa gente não gosta de povo.

Pois o povo tem o dever de  retomar esses espaços que são seus. A bancada do cimento e o governo da argamassa ergueram dois ícones ao protesto dos movimentos sociais: O Auditório Araújo Viana e o Espaço Glênio Perez. 

Como o patrimônio está nas mãos do privado, que a Coca Cola processe os “vândalos”. Certamente estará dando um tiro no pé, já que alguns são consumidores desta “água negra do imperialismo”. E realimentando este processo!

Vamos ocupá-los, pois!

Turbulências nos aguardam.

Um comentário:

Eugenio Hansen, OFS . disse...

Paz e bem!

Um grafiti que vi em junho:
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jos%C3%A9_Fortunati_ama_Coca-cola_%3D_jose_Fortunati_loves_coke.JPG